16/10/2017

Férias anuais – Possibilidade na reforma trabalhista do fracionamento em três períodos

AUTOR:Letícia Ferreira - 380 visitas

Independente do tipo de trabalho que exerça, todos possuem direito às férias. Conforme previsto pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o período de descanso anual, constitui um direto essencial para garantia da segurança e saúde do trabalhador.
 
A CLT, em seu artigo 129, determina que todo empregado tem o direito de gozar de férias anuais, sem prejuízo a sua remuneração. A Constituição Federal de 1988 assegura o mesmo direito e ainda prevê que o trabalhador deve receber um terço a mais do que seu salário habitual. Sendo assim, ela é uma garantia constitucional dada ao trabalhador e deve, em qualquer esfera, ser respeitada.

A reforma trabalhista, aprovada pelo Senado em julho de 2017, trouxe consigo a possibilidade de dividir as férias em três períodos. Sabe-se que anteriormente o trabalhador detinha o direito de usufruir 30 dias corridos ou, em casos excepcionais, fracioná-la em dois períodos, com o tempo mínimo de 10 dias cada. Com as mudanças trabalhistas, o empregado passou a ter o direito de realizar esse fracionamento em até três períodos, não sendo mais necessário comprovar a excepcionalidade para tal ato, conforme previsto no artigo 134, parágrafo I da CLT
 
§ 1° Desde  que  haja  concordância  do  empregado,  as  férias poderão  ser usufruídas  em  até  três  períodos,  sendo  que  um deles não  poderá  ser  inferior a quatorze  dias  corridos e os demais  não poderão  ser  inferiores  a  cinco  dias corridos,  cada um. (Parágrafo alterado pela Lei n.° 13.467/2017 - DOU 14/07/2017 - entrará em vigor 120 dias após sua publicação) 
 
Desta forma, para que o fracionamento das férias seja realizado, basta que o empregado comunique o empregador e acordem entre si.  Cabe ressaltar que mesmo diante da flexibilização para concessão das férias, a nova reforma trabalhista impôs que para que o fracionamento seja realizado é necessário que um tenha no mínimo 14 (quatorze) dias e os outros dois pelo menos 5 (cinco) dias cada.

Importante salientar que para tal possibilidade realmente ocorrer é imprescindível a anuência do trabalhador. Por conseguinte, não deverá ser imposta pelo empregador e sim ser fruto de livre negociação entre esse e o empregado, que deverá estar em concordância com o ato, tendo também a possibilidade de discordar e exigir os 30 dias corridos.

Cabe ressaltar que, havendo o fracionamento, o ultimo deve realizar-se dentro do prazo concessivo (12 meses após a aquisição do direito), sob pena do empregador pagar em dobro, as férias gozadas após o período legalmente permitido.
Outra mudança advinda da reforma trabalhista é a revogação do parágrafo segundo do artigo 134 da CLT, estendendo aos menores de 18 anos e aos maiores de 50, a possibilidade do fracionamento, o que não era permitido anteriormente.
 
§ 2º - Aos menores de 18 (dezoito) anos e aos maiores de 50 (cinquenta) anos de idade, as férias serão sempre concedidas de uma só vez. (REVOGADO)

Por fim, foi incluído ao artigo 134 da CLT, o terceiro e último parágrafo, vedando o inicio das férias 2 (dois) dias antes de feriados ou repouso semanal remunerado.

§ 3° É vedado o início das férias no período de dois dias que antecede  feriado  ou dia de repouso semanal remunerado." (Parágrafo incluído pela Lei n.° 13.467/2017 - DOU 14/07/2017 - entrará em vigor 120 dias após sua publicação)
 
Assim sendo, o que se vê é uma abertura para negociação entre empregador e empregado, de modo a dar a ambos uma maior liberdade para acordarem o que for melhor para empresa e para vida pessoal do trabalhador. 



 
REDES SOCIAIS

COMENTÁRIOS

Todos os campos são obrigatórios

MAIS ARTIGOS

Redução da Contribuição Previdenciária para Servidores Públicos Aposentados

REDUÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA PARA SERVIDORES PÚBLICOS APOSENTADOS I - INTRODUÇÃO A partir da Emenda Constitucional 41 de 19.12.2003 os servidores...

11/12/2018 LEIA MAIS

Isenção de Imposto de Renda para Professores Aposentados Portadores de Doenças Profissionais

ISENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PARA PROFESSORES APOSENTADOS PORTADORES DE DOENÇAS PROFISSIONAIS Por sua elevada importância, os professores deveriam estar entre os trabalhadores mais respeitados e valorizados em nossa sociedade, principalmente no aspecto...

26/11/2018 LEIA MAIS

Os Planos de Saúde e o Tratamento das Crianças com Autismo

OS PLANOS DE SAÚDE E O TRATAMENTO DAS CRIANÇAS COM AUTISMO O aumento da quantidade de crianças diagnosticadas com o Transtorno do Espectro Autista é algo que que preocupa cada vez mais as famílias, não só as brasileiras, mas as...

06/11/2018 LEIA MAIS

Cuidado com o Estelionato Eleitoral

CUIDADO COM O ESTELIONATO ELEITORAL É quase sempre a mesma coisa, chega o período de campanha eleitoral e somos assediados por candidatos que, nessa época, estão mais para “vice querubins” do que para “políticos”... Na mídia, aparecem tantos absurdos,...

10/09/2018 LEIA MAIS

FALE COMIGO

Site desenvolvido por:

Chamar no WhatsApp