Provérbios para Executivos (9): fuja da preguiça

Preguiçoso, até quando você vai ficar deitado? Quando vai se levantar?

Então o preguiçoso diz: “Eu vou dormir somente um pouquinho, vou cruzar os braços e descansar mais um pouco.”

Mas, enquanto ele dorme, a pobreza o atacará como um ladrão armado. (Pv. 6:9-11)

Algumas pessoas erroneamente acreditam que fé e confiança em Deus é incompatível com o muito trabalhar, se esforçar e se dedicar. Ou que o fato de saber que Deus tem um propósito para sua vida significa que tudo acontecerá, independente da postura que tiver. Ledos enganos.

Na bíblia temos relatos de pessoas que receberam promessas e que mesmo assim precisaram acreditar e se dedicar bastante para que elas se cumprissem. Um famoso exemplo é o do rei David. Fui ungido rei ainda bem jovem, mas até que isso se concretizasse sofreu muito, foi perseguido, quase morto algumas vezes, ainda precisou lutar bastante e ainda contou com a ajuda de um comandante militar traidor, que ao mudar de lado possibilitou a conquista e a unificação de todo o Israel.

Outro exemplo é a conquista da terra prometida, após o povo ter saído do Egito, foi difícil, demorada e marcada por muitas batalhas sangrentas. O fato de Deus ter falado a Moisés que aquela terra seria deles, não excluiu a necessidade de intenso trabalho, suor e até de sangue.

Quando Jesus disse que não precisamos ficar preocupados com o que iremos comer, beber e que o Pai veste até os lírios do campo e, por isso, cuidará de também de nós que somos muito mais valiosos, o que Ele nos alertou foi contra o estado de ansiedade em que alguns vivem. Ele nos garantiu que seremos supridos de todas as necessidades materiais se dermos prioridade ao Reino de Deus e isso não se confunde em trabalhar na Igreja, é muito mais amplo. Significa usar os dons e talentos dos quais Ele nos dotou para cumprir nosso propósito e observar seus Mandamentos, os quais se resumem em dois: Amar a Deus acima de tudo e o próximo como a ti mesmo. Vivendo assim, não há por que ansiedade, pois ele suprirá as necessidades.

Contudo, a conquista de um reino, a realização de uma promessa ou de um sonho vai além das necessidades de vestimenta e de alimentação, tem a ver com a plena utilização do potencial de cada pessoa, através dos talentos recebidos. Se o objetivo daquilo que se busca for o desejo de honrar a Deus e de ajudar o próximo, obviamente que sem transgredir as leis divinas, então não há qualquer problema e, aliás, está em sintonia o comando que recebemos ainda no Jardim do Éden de governar, dominar e submeter.

Quando a bíblia faz a promessa de que, ajudando o próximo, seremos abençoados, sempre diz que a benção será sobre “tudo o que fizermos” ou, em outras traduções, “em toda a tua obra e em tudo o que empreenderes” (Dt.15:10). Ou seja, é preciso agir, sair da cama, deixar o sono e o descanso de lado e empreender, ter projetos, trabalhar, se esforçar.

O dicionário bíblico Strong indica que a palavra original usada para preguiça é atsel, que pode ser traduzida tanto para preguiçoso como também para lerdo. Por isso que o provérbio começa com “… até quando…?”, pois, às vezes, a pessoa até tem objetivos, sonhos e, quem sabe, planos para realizá-los, mas é lento em efetivamente colocar a mão na massa e trabalhar. Arruma todo tipo de desculpas para ficar um pouco mais na inércia: Tem um leão lá fora! Está frio! Está chovendo! Está muito calor!

O talmude diz que a “A Presença Divina não paira sobre um homem quando ele está triste ou preguiçoso” (Pessachim 117a.). Nesse sentido, o rabino belga David Weitman explica que existe um conselho judaico que deve ser lembrado toda manhã: “Seja valente e corajoso como o leopardo, ágil e rápido como uma águia, corra como uma gazela e forte como um leão, para cumprir a vontade de seu Pai que está no Céu”.

William James, citado por Dale Carnegie, ensina que “ação e sentimento caminham juntos”. Assim, saia da inércia, faça e revise planos, comece a executá-los, erre, acerte, esforce-se, pois ainda que não esteja se sentindo tão entusiasmado no começo, logo esse sentimento brotará e impulsionará para ir cada vez mais longe.

74 pessoas leram esse artigo
Sobre o autor

Henrique Lima

Sobre o autor

Henrique Lima

Henrique Lima é advogado atuante em defesas de servidores públicos civis e militares, de trabalhadores da iniciativa privada, de profissionais liberais, de associações, sindicatos e empresas em temas envolvendo direito administrativo, tributário, previdenciário (INSS e RPPS), do trabalho e do consumidor.

 

É mestre em direito pela Universidade de Girona – Espanha e pós-graduado (lato sensu) em direito constitucional, direito do trabalho, civil, consumidor e família. É sócio do escritório Lima, Pegolo & Brito Advocacia (www.lpbadvocacia.com.br) que possui unidades em Curitiba-PR, Campo Grande-MS, Cuiabá-MT, Rio Brilhante-MS, Dourados-MS e Aquidauana-MS, mas atende clientes em vários Estados brasileiros.

Saiba mais sobre o autor

Vamos conversar sobre esse assunto?

Preencha o formulário para que eu ou alguém de minha equipe possa entrar em contato com você.

Exames, atestados, apólice, etc. e tudo que você acredita que possa me ajudar entender seu caso

Fale comigo por E-mail ou